.

Experiência – Explicando diabetes para as crianças

|



Criei uma tática, para explicar o diabetes para as crianças, eis a experiência:
Falei-lhes de um cano, pedi para que pensassem naquele cano que distribui a água da caixa d água para nossa casa, e perguntei-lhes:
 -O que vai acontecer se começarmos aos poucos colocar areia neste cano?
Logo respondem:
-Vai entupir!
Eu disse:
-Isso mesmo! E se começar a entupir, a gente chama o encanador. Agora olhem o pulso de vocês, vejam as veias, elas são nossos canos, o sangue que passa dentro delas é a água, a areia o açúcar, e a insulina o encanador.
No corpo temos um órgão que se chama pâncreas, ele tem três filhos e um deles é a insulina, ela ajuda a distribuir o açúcar no sangue. É o açúcar que nos dar energia, no sangue ele recebe o nome de glicose.
Todas as vezes que comemos nosso pâncreas diz a sua filha:
 -Insulina, hora de trabalhar!
Ela diz:
 -Sim, senhor!
E começa a mandar o açúcar (glicose), para os lugares certos.
Só que no corpo do diabético a insulina não existe, e se existe “tem preguiça” de trabalhar. Daí nosso pâncreas nos pede ajuda, e nós para auxiliá-lo, tomamos remédios ou com a ajuda da seringa aplicamos insulina em nosso corpo para ajudar o pâncreas... É como se os remédios o socorressem. Além dos remédios precisamos também fazer dieta e exercícios físicos, por que senão o ajudar ficaremos doentes.
Uma criança me disse:
-Nossa tia! Como esta insulina é chata né? Custa ajudar o pai dela... affffffff

4 comentários:

  1. Me ajudou muito com meu filho. Ele ficou impressionado ao ficar sabendo que um colega da sala recebeu surpresinha de aniversário "diferente" por que tinha diabete. Quando disse: Mãe o que é Diabete? Levei o maior susto... obrigada pela ajuda!

    ResponderExcluir
  2. Imagina...Fiquei feliz em ajudá-la!

    ResponderExcluir
  3. Tenho diabetes desde os 4 anos, minha mãe sempre me dizia que os operários da fábrica não queriam mais trabalhar porque estavam cansados e eu teria que ajudar essa fábrica (tomando a insulina).. e foi assim...

    ResponderExcluir