.

Por que alguns diabéticos adoraram mentir sobre seu tratamento?

|
Oito dias passaram-se deste a curetagem.
Esta foi uma semana que passou rápido.  A dor física quase já não existe mais, a emocional agora tem picos, estou extremamente chata e sensível, procurando ter paciência comigo mesma, por que não está sendo fácil, o pobre do Anderson tem sido paciente com esta situação, aliás, ambos temos tido paciência um com o outro.
Tudo o que passamos foi delicado. Algumas pessoas me disseram:
- Quanto exagero você não tinha nem três meses!
Fazer o que se elas não entendem, e se não tem papas na língua para com a dor alheia...
O fato é que tive um aborto retido há oito dias e preciso de um tempo para mim, para minha vida, e decidi que devo respeitá-lo.
Vou continuar a escrever sobre gestação, afinal não desisti de ser mãe, vou continuar com o blog, só vou diminuir um pouco o assunto diabetes na minha vida, este é um assunto que literalmente está em mim, mais minha vida não se resume só á isso.
Quinta-feira (17/05) tive endocrinologista, minhas glicemias aumentaram um pouco neste momento os motivos são: estado emocional, falta de exercício físico e acreditem se quiser tô exagerando na alimentação, minha frustração e ansiedade estão sendo descontados na comida.
Esta é uma falha que preciso corrigir, mais que compreendo, fiquei no Hospital quase três dias e há oito estou em casa, penso nos sonhos que temporariamente foram descartados, na chateação e não tenho o que fazer, enfim, danei a comer.
Falei isso para minha endocrino, não minto para ela. Pra que mentir? Mentir para ela seria como mentir para mim mesma.
Pensando nisso me veio uma pergunta que me faço há 05 anos: Por que alguns diabéticos adoraram mentir sobre seu tratamento? Falo isso por que conheço alguns (quero ressaltar alguns, por que são alguns mesmo), que no discurso são os próprios endocrinologistas DM1, só que na convivência a gente percebe que o discurso cai por terra.
Veja estas situações:
·                    Fala que toma insulina no horário certo, mais no toma;
·                    Não mede as glicemias quando necessário;
·                    Não faz contagem de carboidratos (quando prescrito no tratamento);
·                    Come tudo o que vê pela frente;
·                    Não se exercita;
·                    Faz o diabetes ser culpado por tudo de ruim que acontece na vida;
·                    Quando está com Hiperglicemia culpa o estresse e nervoso que passa;
·                    Aproveita a hipoglicemia para se empanturrar de doces.
·                    E por aí vai...
Quando chega à consulta médica são uns santos... Eu me pergunto: Para que isso?
Enganando a si mesmo e aos outros. E o que se ganha com isso?
Acho que este é um assunto a se pensar, pensar pra si mesmo...
·         Por que de mentir?
·         O que se ganha com isso?
·         Você apenas você, é o primeiro maior interessado no seu tratamento...
·         Quer ter uma gestação saudável?
·         Órgãos preservados o maior tempo possível?
·         Comece por reconhecer esta falha e corrigi-la...
Por isso falei:
-Dra., tô comendo demais e tenho noção disso, preciso parar de comer tanto para ver se de fato as hipers persistem. Conheço meu corpo e o meu tratamento e sei que há uma briga constante entre eu e as hipers, mais até então eu sabia que fazia de tudo para controlá-las, agora comendo assim já não sei...


A endocrino aumentou a dosagem da basal, isso já era previsto, pediu para eu continuar a contagem de carboidratos, e voltar as minhas atividades normais, ler, passear e me distrair, aos poucos ansiedade passa e eu me sentiria mais segura.
Conclusão:
Levemir 65U pela manhã, 20U á noite
Humalog  1U para cada 10g de Carboidratos antes de todas as refeições. Corrigir conforme a glicemia: aumentar 1U para cada 40mg/dl de glicemia acima de 120mg/dl.
Agora infelizmente é esperar para ver o quanto engordei, tanto pela alimentação quanto pelo aumento da insulina, rever minha alimentação e voltar a  cuidar da minha alimentação  como antes.

3 comentários:

  1. Oi Kath!!

    Linda vc precisa desse tempo sim, e depois "bola" pra frente, tenho certeza que consegue, está em vc, lutar pelo que quer!!!

    E sobre o que falou de algumas pessoas mentirem sobre o tratamento, com certeza estão mentindo pra elas mesmas e o maior prejudicado tb são elas mesmas. é uma pena isso, pq com diabetes não se brinca...

    Do mais quero que saiba, que tem tudo de bom vindo por ai, é só vc abrir seu coração!!!

    Um beijo e um abraço bem apertado!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Kath! Você precisa, sim, deste tempo. Não deixa de ser um luto. Já li muitas coisas sobre a falta de apoio da sociedade em geral para a mulher que sofre um aborto espontâneo. Desde o momento que concebemos, já nos sentimos MÃE, assim mesmo, com letras garrafais, e ter esse processo interrompido é muito traumático. Essa fase de luto é importante para a recuperação. Veja estes textos:

    http://www.jornalpequeno.com.br/2010/11/22/mulher-que-sofre-aborto-espontaneo-fica-sem-apoio-dor-da-perda-e-agravada-pelo-silencio-138376.htm

    http://www.clubedospais.pt/page.php?id=874

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Meninas, obrigada pelas palavras... Está sendo muito difícil, é como remar contra a maré...
    Lu, li as matérias, gostei muito, mais para frente postarei algo á respeito...bjus

    ResponderExcluir