.

Minha vida pós aborto

|
Pessoal, sumi do blog por um tempo. Estava estudando, trabalhando e sendo como todas as mulheres brasileiras: Mil e uma utilidades.

Não aguentei, tava "punk" pra mim dar conta de tudo ao mesmo tempo. Por isso, deixei o blog um pouquinho.

Mas... "Vortei"...

Daqui a pouco fazem 2 meses que perdi meu bebê, e desde lá a glicemia tem sido uma roda gigante, altos e baixos.

O fato é que a glicada baixou drasticamente, de 15% a 6,1%, em cinco anos de diagnóstico nunca tive uma glicada tão boa.  A gravidez me fez um bem danado, depois dela meu organismo é outro...

Sempre me perguntam como me sinto em relação ao assunto (o aborto que tive). Digo que mesmo que tenha sido mãe por poucas semanas, foi um prazer enorme, e que assim que eu me sentir preparada novamente encomendo outro baby . O físico está ótimo, o psicológico oscila, ás vezes quando olho as coisinhas  do bebê,  penso nas expectativas que criei, dói e até choro, mais são momentos, logo enxugo as lágrimas, me ocupo e volto ao normal.

A Laura ou o Davi virão no momento certo.

Minha colega me disse que depois da gestação, mesmo que tenha sido curta não seria mais a mesma, e de fato não sou. Vejo a vida de outro modo, mais maduro, menos egoísta e com muito amor.

Fiz a biópsia do feto, como a linguagem do resultado está muito técnica, não dá nem pra chutar o que ocasionou o aborto, marquei a consulta com a ginecologista (obstetra de gestação de alto risco, a partir de agora esta profissional me atenderá), no dia da consulta me atrasei e não fui atendida, assim não pude saber o resultado, quando souber posto aqui.

Quando voltei do hospital sempre escutava das pessoas:

-Fulano, também perdeu bebê... E hoje tem um monte e bláblá...

Outros diziam:

- Eu também perdi e bláblá...

O fato é que o ser humano é egoísta, e eu não me excluo deste grupo, na verdade não queria saber quem perdeu o filho e quantos perdeu, eu queria saber do meu, daquele que perdi... Sei que as pessoas estavam  empenhadas em me ajudar, e eu agradeço por isso, mais só o dono da dor sabe o quanto dói.

Hoje entendo certas reações diante das dores da vida...

Meu atual tratamento tem sido além de dietas, exercícios, contagem de carboidratos, aplicações diárias de insulina: Muito Trabalho, carinho e amizade.


Eu trabalhando com o que amo: Museus (catalogação de acervos).

Os amigos foram fundamentais neste momento. Até eu precisei ser amiga de mim mesma. Precisei compreender melhor meu corpo que depois da curetagem é outro. O ciclo menstrual mudou de dia, os sintomas de TPM são outros além das mudanças nos valores glicêmicos (hipos e hipers, antes eram só hipers).

Achei interessante esta matéria e acho que vale a pena compartilhar com vocês.

Cliquem no link abaixo.
http://anasousapsicologa.blogspot.com.br/2008/04/aborto-perda-gestacional.html

Bjs e até o próximo post...

4 comentários:

  1. Que bom que voltou!!
    E mais firme e confiante!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. parabéns pela sua coragem e garra.. isso mesmo, bola pra frente... bjs querida

    ResponderExcluir
  3. Ahhhh que bom, vc voltou!!!! Bjsss amiga linda

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Kath! Tudo no seu tempo certo ;) Bjssss

    ResponderExcluir