.

Medir glicemias na madrugada: são necessárias?

|

A medida das glicemias na madrugada (por volta das 03h), indicada principalmente para os diabéticos tipo 1, que usam insulinas em múltiplas aplicações diárias, não raramente vem acompanhada de uma queixa, como:  “é chato, dá sono, é cansativo, eu esqueço, etc..”.
As medidas destas glicemias são importantes e essenciais para o sucesso do tratamento. Entenda a importância desta atitude e torne estas medidas uma arma poderosa no seu dia a dia.
FENÔMENO DO ALVORECER
X
EFEITO SOMOGYI
O diabético pode apresentar durante o seu tratamento 2 fenômenos importantes que ocorrem na madrugada:
1-    Fenômeno do Alvorecer: aumento nas glicemias que ocorrem nas primeiras horas da manhã, entre 05h e 08h. Durante a noite, o corpo libera um grupo de hormônios conhecidos como contra-reguladores, que são adrenalina, glucagon, cortisol e GH (hormônio do crescimento).  Estes hormônios estimulam a liberação de glicose pelo fígado e suprimem a atividade da insulina, causando aumento nas glicemias pela manhã.
COMO DIAGNOSTICAR: Glicemias normais na madrugada e altas pela manhã.
TRATAMENTO: aumentar a dose de insulina basal (NPH, glargina ou detemir) ou uso se bomba de insulina.
2-    Efeito Somogyi: Embora a existência deste fenômeno ainda seja muito controversa, nas últimas décadas prevaleceu o conceito de que a liberação de hormônios contra-reguladores após hipoglicemia na madrugada provoca hiperglicemia de rebote pela manhã.
COMO DIAGNOSTICAR: hipoglicemias na madrugada e hiperglicemias pela manhã.
TRATAMENTO: diminuir a dose de insulina basal (NPH, glargina ou detemir) e/ou fornecer mais alimentos na ceia.
Ajude a equipe de saúde a detectar estes fenômenos:
                                          Glicemias (mg/dL)

22h
03h
Jejum
Efeito Somogyi
110
40
200
Fenômeno do alvorecer
110
110
150 

E lembre-se: o diabético e sua família são os principais membros da equipe que trata o diabetes, sendo que a monitorização das glicemias uma ferramenta essencial para o bom controle!

Dra. Janice Sepúlveda Reis
Médica Endocrinologista. Doutora em Clínica Médica pela Santa Casa de Belo Horizonte. Coordenadora do Serviço de Diabetes Tipo 1 da Santa Casa de Belo Horizonte e Secretária da SBD-MG


Nenhum comentário:

Postar um comentário