.

Mais "um docinho" em minha família

|
Fui a novidade da família, a primeira se tornar diabética, em especial tipo I. Ninguém da família tinha este diagnóstico, sofri e sofro todo o tipo de preconceito por conta disso. Escuto cada coisa...

Enfim, depois de mim um primo paterno sofreu um acidente e lesionou o pâncreas de forma a tornar-de diabético, agora uma tia paterna por conta da obesidade está com diabetes tipo II.

Meu cotidiano é medir a glicemia 6x por dia, fazer contagem de CHO, caminhar, tomar insulina e ir ás consultas com a endocrino e nutricionista.

Toda a vez que eu pego o glicosímetro aparece um cidadão querendo medir, infelizmente descarto a ideia do tal, não tenho fitinhas suficientes para medir a glicemia de todos que me pedem. Porém aconteceu algo inusitado, me deu uma vontade de medir a glicemia da minha sogra (minha segunda mãe), ela não queria, disse que eu estava querendo caçar doença nela e etc....

Eu insisti quando apareceu o número quase cai para trás em jejum 220 mg/dl. Ai que a cobra fumou, a nordestina cabra da peste daqui de casa surtou comigo, como se eu fosse a culpada... Eu ri... Era o que me restava, sei como ela é, se irrita fácil, fala alto e por aí vai...

Depois do almoço pedi para medir novamente 189 mg/dl... Era certo ela estava diabética.



Não quis acreditar em mim e se estressou. Eu com muito jeito consegui convencê-la á marcar o endocrino.

Só que era pra daqui 2 meses. Mesmo assim marquei, e consegui um encaixe no gineco, lá pedi para que ele adiantasse todos os exames para levarmos os resultados ao endocrino. Foi engraçado que o gineco nem questionou, pediu todos os exames que eu havia falado...

Enquanto isso eu media de vez em quando, e o menor valor foi 123mg/dl.

Ela fez os exames... Oito dias depois (anteontem o resultado chega).

Quando cheguei do serviço todos me aguardavam para ver o exame, eu parecia a endocrino (kkk), quando eu abri e li: Glicada 7,5 - Glicemia em jejum 189 mg/dl. Quando expliquei, ela teve outro surto...

Sábado (04/08) ela terá endocrino... Precisará ouvir dele para ter certeza que está diabética...

Ah! Só para constar Diabetes não é o fim do mundo.

Um comentário:

  1. Que descoberta inusitada em Kath!!
    Diabetes as vezes Kath é o começo de uma nova vida, pra melhor viu!!
    Um beijo

    ResponderExcluir