.

Hora de tratar o Bruxismo

|
Acho que há uns quinze anos ou mais sofro de bruxismo, a primeira a reclamar foi minha tia quando eu dormia na casa dela, comentei com minha mãe que disse ter reparado mais não deu importância. Os anos foram passando, passei a ter uma dor de cabeça e no "rosto" incontrolável, fui em uma dentista que me receitou uma placa como esta (usada apenas para dormir):



Na época tive problemas com a placa pois ficou folgada e me machucava demais, parei de usá-la, quando voltei á dentista para tirar outro molde, ela tinha mudado de consultório, conclusão: Perdi a placa e o dinheiro.

Os anos de arrastaram, veio o diabetes, agora eu sabia que mais do que nunca deveria providenciar a placa, o diabetes exige o máximo de cuidado com os dentes, a cada quatro meses faço uma limpeza com o dentista e quando necessário faço uma obturação,troco outra e por aí vai...

Sem vergonha na cara deixei com que quase seis anos de passassem, quando arranquei os sisos o dentista me avisou:

-O bruxismo já começou a afetar sua arcada dentária no lado direito, está perceptível o desgaste deste lado.

Procurei um dentista em minha região que fosse de confiança , achei uma bem bacana que já tratava de amigos,inclusive de diabéticos e simplesmente: AMEI!

Quinta-feira fiz duas obturações e uma limpeza, quinta que vem tiro o molde para a placa, só que está será diferenciada, uma vez que passei a ranger os dentes durante o dia (o que eu mais temia, pois acho ridículo este hábito). Terei que colocar aparelho ortodôntico para corrigir uma mordida cruzada e três dentes levemente tortos, por isso a placa do bruxismo também terá que ser adaptada á esta situação. A equipe médica que me assiste deu o aval para a colocação do aparelho, agora só preciso tratar disso para cessar minhas dores de cabeça e não correr os riscos futuros que isso pode acarretar.

Usarei uma igual á esta azul, ela possui uns ferrinhos para fixar entre os dentes.

Mais sobre o bruxismo

Segundo o Dr. Draúzio Varella


Bruxismo é uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono. Essa pressão pode provocar desgaste e amolecimento dos dentes. Nos casos mais graves, podem ocorrer também problemas ósseos, na gengiva e na articulação da mandíbula (ATM).
Possivelmente, a disfunção está ligada a fatores genéticos, a situações de estresse, tensão, ansiedade, ou a problemas físicos de oclusão ou fechamento inadequado da boca, por exemplo.
Não se sabe exatamente por quê, o bruxismo acomete 15% das crianças e afeta indistintamente homens e mulheres. A incidência tende a diminuir com o passar dos anos.
Quando o problema se manifesta durante o dia, recebe o nome especial de briquismo.
Sintomas
Além do desgaste e amolecimento dos dentes, dor de cabeça é o sintoma mais comum do bruxismo. Isso acontece porque a compressão exagerada dos dentes pode levar à isquemia dos vasos que entram no ápice da raiz e depois à necrose dos vasos, dos nervos e da polpa dentária.
Outros sintomas do bruxismo são dor e zumbido no ouvido, dor no pescoço, na mandíbula e nos músculos da face por causa do esforço realizado pelos músculos da mastigação, estalos ao abrir e fechar a boca, alterações do sono. A intensidade e a frequencia das crises podem variar de uma noite para outra.
Diagnóstico
Na maioria das vezes, a pessoa só sabe que é portadora de bruxismo, se alguém lhe contar o que presenciou enquanto ela dormia, ou quando procura assistência médica ou odontológica, porque os sintomas já se instalaram.
Além da avaliação clínica, a polissonografia é um exame importante para identificar o grau do distúrbio e orientar o tratamento.
Tratamento
Não se conhece, ainda, um tratamento eficaz para curar o bruxismo. Medicamentos ansiolíticos são úteis para o controle dos quadros de estresse e ansiedade que podem estar associados, mas não são a causa do distúrbio que, aliás, não está suficientemente esclarecida.
Os recursos mais indicados para o tratamento, porém, são as placas interoclusais flexíveis de silicone ou as placas rígidas de acrílico, moldadas segundo o formato da arcada dentária do paciente. Elas ajudam a restringir os movimentos dos músculos mastigatórios e a reduzir o atrito que provoca o desgaste e o abalo dos dentes.
Recomendações
* Consulte o dentista com regularidade;
* Evite apertar os dentes, quando estiver empenhado em uma tarefa ou situação mais complicada;
*Procure não mascar chicletes ou mordiscar sistematicamente objetos duros, como pontas de lápis e canetas, por exemplo;
* Faça exercícios. A prática regular de atividade física ajuda a controlar o estresse e as crises de ansiedade que podem favorecer o apertar dos dentes;
* Não se esqueça de colocar a placa interoclusal antes de dormir. Se o problema se manifestar também de dia, use-a sempre que possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário