.

Tchan, Tchan: Vou ser mamãe!

|

25/11/2012

Na semana do Dia das Mães perdi meu bebê. Foi terrível! E este assunto já foi comentado no blog.

Depois disso eu e meu marido tivemos diferentes pensamentos sobre ter ou não outro filho. Era tanta coisa misturada, que pra me livrar do fardo decidi fazer o mestrado em 2013. Não era o que eu queria só que eu precisava canalizar meu anseio pela maternidade em algo, então até aquele momento tinha sido o mestrado.

Fiz os exames pós aborto e tudo OK com meus órgãos reprodutores, o gineco me aconselhou esperar 06 meses, por todo o estresse que meu corpo sofreu. Em "off" a médica que realizou meus exames pós aborto me disse:

-Eu não te disse nada, mais nada te impede de ser mãe rapidinho...

Aquilo me impulsionou.

Em três meses parei os métodos, no primeiro mês não engravidei, não calculei o período fértil, no segundo calculei o período fértil, e aproveitei uns conselhos do ginecologista e da minha nutricionista, após o ato sexual demorei cerca de 50 minutos para tomar banho e coloquei as pernas pra cima na cabeceira da cama. Fiz isso mais não acreditei de verdade...

Comecei a pensar em fazer técnico em enfermagem. Minha área estava me irritando, eu com impecável currículo e sem um salário que valesse a pena...

Pensei mestrado nesta área não valeria mais a pena, vou mudar de ares e fazer outra coisa que gosto. Tudo organizado para a matricula, mais comecei a ter um pressentimento que deveria esperar até a primeira semana de dezembro para a matricula.

Comecei a ter pequenos enjôos, pensei em gravidez, mais não queria me iludir e também estava pensando no curso. Os enjoos persistiram, mais não senti meus seios doloridos e nem o “pé” da barriga duro, como tinha sido na primeira gestação. Enfim o atraso menstrual, não tive dúvidas. Disse ao meu marido, ele não creu, pediu para que eu tocasse no assunto apenas quando tivesse o veredicto final. Resolvi não pensar nisso. O atraso menstrual começou a me incomodar, em um domingo depois da igreja, fui à farmácia fiz o teste, as duas listras azuis subiram, não acreditei e comprei outro teste, fiquei pasma. 






No outro dia fui ao consultório e lá pedi uma guia de Beta HCG. E lá estava no final da tarde: 2.833.






Hora de comunicar o marido. Ele nem acreditou. Por ordens médicas decidimos que comunicaríamos á todos após a 12ª semana.

Segurar a língua foi fogo, e como comecei a ter uns cuidados extras decidimos comunicar apenas á família, disse á umas colegas apenas, colegas estas que eu sabia que não me perguntariam tanto da gestação por que este era um assunto que ainda me incomodava, por mais que fosse por preocupação não queria ficar falando sobre isso, era uma sensação muito esquisita.

Quanto às glicemias, não tive tantas hipos como na primeira gestação, mais elas aparecem nesta gestação também, desde que comecei a desconfiar da gravidez mudei a tática nos controles. Por enquanto a hipo mais baixa foi 43mg/dl e a mais alta 265 mg/dl. Durante o dia a media é 150mg/dl. Eu estou medindo 15x por dia, assim estou podendo acompanhar de perto quando sobe e o que faz subir. Houve uma semana que só usei insulina basal (Levemir), as necessidades de insulinas tem mudado, e eu aqui de perto observando.

Desde que descobri, fico de olho na minha alimentação e por ai dá para ter uma noção no que está mantendo a glicemia estável, o que falta por que me dá hipo e o que tenho que evitar.

Tenho mais de 20 postagens pra fazer, desde a descoberta tenho escrito muito sobre o que acontece comigo, com as glicemias e o bebê, este é só o texto de abertura, vocês lerão muitas coisas que aconteceram comigo nesta caminhada. Fiquem ligados!

bj





6 comentários:

  1. Parabéns!!!!
    Fiquei muito feliz por vocês!!
    Que essa criança traga muitas felicidades!!
    E força na peruca que você guerreira!!!

    Laís

    ResponderExcluir
  2. Parabénssss, Kath! Estou ansiosa para acompanhar todo o diário com suas novidades sobre esta gravidez. :)
    Tudo de muitoooo lindo pra vc e o bebê!!! Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Amiga, que lindo!!! Também acho que engravidei colcoando as pernas pra cima!!! kkkkkkk
    Importante que vocÊs estão bem e estamos todos torcendo e orando muito por vcs!!!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Kath Paloma

    Com certo atraso, pois etava de férias e não estava acessando a internet, quero te desejar felicidades e dá os parabens. prometo orar por você e pela criança.

    Deus te abençoe.
    Paulo Alves

    ResponderExcluir
  5. Kath, você fazer um diário sobre a sua gravidez é de uma importância inestimável para a comunidade diabética online. Tenho certeza que muitos lerão seu blog e terão mais informações para tomar decisões ou até coragem!
    Como disse a Carol, também continuamos em oração por vocês!!!
    Bjs,
    Teresa

    ResponderExcluir
  6. Oi Kath, primeiramente meus parabéns pela gravidez.
    Achei sa iniciativa de compartilhar sua gravidez no blog pois vai ajudar a muitas mulheres docinhas que estão querendo ser mamães.
    Eu particulamente ainda estou na fase da indecisão sobre engravidar agora ou não.... descobri há 7 meses que tenho diabetes tipo 1.
    Sei que seu blog pode me encorajar... rsrs

    bjim

    Ellen

    ResponderExcluir