.

1ª Internação (tomara q última)

|

15/01/2013

Endocrino viajando,em caso de problemas me deixou seu telefone. Ginecologista de férias, mãe com cirurgia na coluna que há dois meses não sara (pontos abriram),eu e meu irmão começamos a saga de hospital...

Procurei manter a dieta, embora fora de casa fique mais difícil, pedi um tempo no emprego para cuidar desta situação, isto foi bom, por outro lado fiquei sem salário pois trabalho por conta.

Segunda-feira, dia inteiro no hospital para internação da minha mãe e afins, cheguei em casa ás 0h30min. Dormimos na sala pois há dias estou com uma tosse incontrolável e saímos do quarto para ver se o motivo da suposta alergia estava lá...

06h18min olho pro relógio, deu preguiça de levantar, prometi que em 5 minutos levantaria, de repente sinto uma água nas minhas pernas, pensei:

-Gente! Será que fiz xixi na cama? Levantei.

Quando ligo a luz do banheiro estou cheia de sangue, pernas, roupa e começo a melar o banheiro... 

Chamo meu marido que se levanta e começa a passar mal, aquilo me irrita, dou-lhe um grito... Moleza quando eu mais preciso dele? Afff...

Sentei no vaso sanitário pra fazer xixi, e mais sangue, entro no chuveiro, tomo banho e começo a pedir que ele reúna exames e documentos na minha bolsa. Depois que estou trocada, isso coisa de 3 minutos peço que ele tire o carro pra me levar ao medico, ele simplesmente não sai do lugar, hora de lhe dar outro grito, ele sai do lugar, na garagem minha cunhada nos aguardava, fui no banco da frente e meu marido saiu desesparado com o pisca alerta ligado e com a buzina daquele jeito...

Chego ao hospital com cólicas, sangramento...

O médico me examina, vê o sangramento, diz que me dará buscopan na veia com soro pra amenizar a dor e assim que eu estivesse melhor faria ultrassom. O tempo que fiquei na enfermaria foi o pior, dor terrível, enfermeiras chatas e que falavam igual papagaios e quando faziam meu prontuário me ironizavam pelo diabetes... Soro acaba, a dor volta, levanto e fico no meio do corredor andando, pra quem sabe aliviar a dor, quando meu médico me vê diz:

-Já pra cama! A gente não sabe como o bebê está preciso que fique deitada.

Depois disso em 05 minutos vou pra ultrassom e vejo que o bebê está ótimo, sem perda de líquido amniótico, sem descolamento de placenta... Os médicos não entenderam o sangramento. Pergunto ao médico:

-Dr. Qual é o sexo do bebê? Isso é se der pra ver...

Ele diz:

-Não posso lhe afirmar, mais por minha experiência e características dele, 90% de chance de menino...

Sai da sala chorando, graças á Deus meu bebê estava bem.

Voltei á sala do médico que foi enfático:

-Vou lhe internar para investigarmos a causa do sangramento.


Enquanto a papelada da internação corria escutei a enfermeira falando no telefone:

-Dr. Tá subindo uma DM1... Super instruida viu! Me ensinou um monte de coisas... Acho q é a DM mais "esperta" q recebemos aqui...

No quarto que  fiquei havia uma gestante com lúpus (aprendi muito sobre isto) e uma adolescente com infecção de urina.

A nutricionista veio perguntar sobre minha alimentação, anotou e desapareceu até minha alta, a enfermeira chefe veio me ver, fez perguntas e anotou. Uma técnica em enfermagem me fez de objeto de estudo, na boa, sem me achar, eu a ensinei muito...

Mais tarde outra técnica impressionada conversava comigo me dizendo:

-Tivemos uma DM1 aqui. Ela não era igual você não, não tomava insulina no horário, comia de tudo e ficava feliz quando a glicemia dela ficava 250mg/dl, passou meses conosco...

Pedi para que meu marido deixasse meu glicosímetro, Levemir, Humalog, seringas, agulhas, fitas e lancetas,além de balas que ele esqueceu. Eu mesmo me mediquei, media os dextros e cuidava do diabetes, as técnicas só me perguntavam os valores...

No outro dia o médico vem me ver e diz:

-Vc q é a " esperta" vamos lá fala-me sobre vc tratamento e etc.

Em 15 min. falei,fiz um breve resumo.

Ele com cara de espanto o diálogo inteiro diz:

-Se todo o diabético fosse assim eu teria menos preocupações...

Passei a tomar soro de 500ml com Buscopan, Dactil OB, Progesterona, Zofran e mantive a Materna, além das insulinas.

As glicemias ficaram boas.

No outro dia...

Horário de visita no hospital, eu tenho uma hipo de 54mg/dl, meu marido procura bala ou açúcar nas minhas coisas e ñ acha, chama a enfermeira e explica a situação, qdo ela lhe diz:

-Moço ela ñ ta com a insulina dela? Aplica aí!

Meu marido olhou pra ela e disse:

-Vc ficou doida? Comprou o diploma foi? Experimenta dar insulina á uma pessoa com hipoglicemia pra ver o q acontece... Morre e com muita sorte,vai pro coma.
Ela se espanta e fala:

-E é, moço?!

Meu marido resmunga:

-Eu vou socar esta mulher...

Os dias foram passando, não confiava nas técnicas, me desculpe, mais não confiava mesmo, perguntava o que ia tomar, olhava as cores dos comprimidos e quanto ao diabetes este eu cuidava mesmo.

Estava bem inchada durante á internação.


A adolescente permaneceu no quarto, passamos a conversar muito... Na cama do meio sempre vinha alguém do pós-operatório e ia embora no outro dia, mais fazia amizade também.

Todos os dias o médico me perguntava coisas sobre o diabetes, tirou dúvidas sobre Levemir,Lantus, Humalog, NovoRapid, NPH e Regular, dentro do que eu sabia respondia...

Quatro dias e voltei pra casa, o médico disse que o sangramento havia cessado, que não ia me manter lá pra não correr risco de infecção, me deu uma lista de remédios e voltei pra casa, com 15 dias de atestado e repouso absoluto.




Nenhum comentário:

Postar um comentário