.

Maternidade e Diabetes combinam muito bem

|

Vejo muita neurose e desconforto em relação ao tema “Diabetes e Gravidez”. Não há motivos para neurose, privação e negação. É possível ter uma gravidez maravilhosa, com controles excelentes, sem abrir mão de seus desejos e felicidade. Médicos existem para auxiliar na jornada, mas não deixem que eles te privem ou direcionem sua vida. Você é quem deve saber o que é bom para você e seu filho, sem abrir mão de um bom controle. Com cuidado e disciplina tudo é possível.

Meu nome é Taciane Giarelli, tenho 29 anos, sou publicitária, tenho diabetes tipo 1 desde os 4 anos de idade, sou mãe de Clara (5 anos) e do Luigi (1 ano e 8 meses). Minhas gestações foram planejadas. Junto com a equipe multidisciplinar estabelecemos metas de controle nas duas gestações. No da gravidez de Clara foi um pouco mais complicado, mas consegui manter tudo bem até o sexto mês, quando adquiri uma infecção urinária, que fez minha glicemia ir de 32mg/dL a 352mg/dL, em uma questão de horas. Precisei ficar internada, durante um mês, para conseguir controlar a glicemia. Já na gravidez de Luigi não houve nenhuma complicação, a glicemia ficou sempre muito bem controlada, com glicadas excelentes, a mais alta durante a gravidez dele foi de 5,7... Creio que como era a segunda vez, eu e Thiago estávamos mais acostumados e preparados para lidar com todo o controle, um dia antes de Luigi nascer estávamos passeando no shopping.



Apesar do susto, Clara nasceu com muita saúde e o parto transcorreu sem nenhuma complicação. Ela nasceu absolutamente perfeita, não foi necessário nada além do controle de rotina da glicemia, que é comum em bebês de mães com diabetes. Seu teste de Apgar foi de 9/10. Luigi nasceu bem e assim como Clara, nos três primeiros dias não necessitou de nada além do controle comum em bebês com mães diabéticas. Nossa surpresa com ele veio no quarto dia de vida, quando foi diagnosticada uma infecção na região intestinal. Foram necessários 10 dias de antibiótico para que o PCR que estava aumentado voltar ao normal. Com 15 dias de vida ele recebeu alta e voltamos para casa.


Luigi lado esquerdo e Clara lado direito


Não tinha complicações antes da gestação da Clara, mas nos exames de rotina do pós-parto foi diagnosticada retinopatia diabética simples com pequenas micro-hemorragias no olho direito. De acordo com o parecer médico na epóca era só manter meu acompanhamento para verificar se não há evolução. E realmente não houve. Na gravidez do Luigi o quadro estava normal
.
Deixo aqui uma mensagem para as futuras mamães com diabetes: "Gravidez e diabetes combinam sim! Basta planejar, controlar a glicemia e se cuidar muito. Quando se é mãe, deve-se pensar que você está dando o melhor de você para alguém que, com certeza, é, de longe, muito melhor do que você já desejou ser: seu filho!"



Os links abaixo são da epóca da gravidez de Clara e o link do twitter é do acompanhamento da internação de luigi. Resolvemos fazer o twitter pois assim todos nossos amigos e familiares acompanhavam de forma mais fácil... rs
Links:
http://vivercomdiabetes.spaceblog.com.br/ (Meu antigo blog... criei na epóca da gravidez de Clarinha...)
https://twitter.com/luigi_peixe (esse link é bacana, tem relatados pelo Thiago todo o processo do parto e internação do Lú)

2 comentários:

  1. Amiga, fico feliz por compartilhar! Obrigado pela oportunidade!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Taci, estou muita feliz em poder partilhar sua história. Eu q agradeço a oportunidade de divulgar seu depoimento e juntas ajudarmos mama~es Dms...bj

    ResponderExcluir