.

Vanessa, a mãe do Davi

|
Pessoal, há uns dias atrás vi no blog alguns comentários de uma recente mamãe DM Tipo I. 

Conversamos por e-mail e hoje ela me mandou o depoimento da gestação dela.


Convido á outras grávidas e mamães DMs que quiserem a me mandar seu depoimento fiquem á vontade. Meu contato: kathpaloma@hotmail.com


Segue o depoimento da Vanessa.



“Estava vendo seu blog e lendo sua trajetória eu não criei nenhum blog pra mim mas se pudesse contar minha história resumidamente seria assim:
 
Sou diabética desde dos 8 anos de idade, sempre tive sonho de ser mãe mas não estava planejando um filho agora, mesmo por que dei algumas vaciladas e nada aconteceu, achava até que não podia engravidar.

Em 2011 voltei a estudar e comecei a tomar pílula novamente, foi no final desse mesmo ano que ao trocá-la engravidei, estava no meio do curso.

No dia que descobri minha gravidez o médico do hospital  que disse que tinha que iniciar meu Pré - Natal rapidamente por ser uma gravidez de alto risco. Marquei consulta com um obstetra que foi super grosso, perguntou se eu era louca de estar grávida sendo diabética, e se eu sabia os riscos que isso poderia trazer, como morte fetal por exemplo. Sai péssima de lá chorando.

Me indicaram outro médico excelente que cuidou de mim do começo ao fim da gestação, ele me deu todo suporte e apoio. Fiz o meu controle com a NPH e Regular, o obstetra  pediu 6 medições de glicemia por dia. Fiz tudo o que ele indicou e foi dando certo.


Vanessa grávida de 8 meses

Nunca tive muitos problemas com hipers até comia um docinho de vez em quando , mas tive problemas com hipos depois de um certo tempo de madrugada caia muito,  chegou a 30 mg/dl. Foi aí que descobri que tinha que dormir com minha glicemia um pouco alta para não ocorrer essas quedas na madrugada .

Sempre tive muito medo do meu bebê morrer dentro da barriga ou acontecer alguma coisa , mas graças a Deus o Davi nasceu de 9 meses,  37 semanas, perfeitissímo!

Assim que o Davi nasceu


O  médico disse que ele até podia passar pela UTI se fosse necessário, mas não precisou. Graças á Deus!!!

04 horas após o nascimento

Davi com 4 meses

Conclusão:  Mulher diabética pode sim ter filho e ele ser perfeito!” 

Um comentário:

  1. Eu nunca mais tive tempo de entrar pois voltei a trabalhar ja e minha vida virou uma correria, mas ja tinha falado que adorei o post meu marido tambem viu e adorou ver nossa Davizinho. Gosto de contar a historia para encorajar outras maes e tudo é possivel quando Deus quer

    ResponderExcluir