.

Isaac: O filho da promessa, riso pros meus lábios

|
Olá amigas!

Tenho 24 anos e sou Diabética Tipo 1 há  9 anos.

Em 2011 engravidei, fiquei mega feliz com a gestação , porém sem nenhuma noção da necessidade de um tratamento diferenciado neste período já que eu sou DM1.

Iniciei o pré-natal simples e não me cuidei como deveria, não fui informada por minha equipe médica dos cuidados necessários e eu não tinha noção nenhuma. Moro numa cidade interiorana e isso dificultou bastante as coisas, tanto nas informações quanto em equipe médica.

Aos 5 meses de gestação meu bebê parou de crescer como deveria, com 37 semanas fui ao obstetra e meu bebê, o Luan havia falecido há 4 dias. Depois de 3 dias tive um parto induzido. Tomava NPH e R.

Como eu sofri! Não tenho palavras para descrever a perda do meu filho, que foi gerado com tanto amor e comigo passou 9 meses. Comecei a me tratar no analista  e  mas do que isso me refugiei em Deus. As pessoas me estimularam a adotar um nenê, não era o que eu queria pra mim, queria poder gerar o meu filho, do meu relacionamento.

Cri em Deus e passei a fazer o tratamento durante um ano com a nutricionista e endócrino,  me dediquei ao que elas me diziam, até que engravidei novamente. Fazia o dextro cerca de 12x ao dia, fiz repouso deste os três meses de gestação pois meu serviço (vendas) era estressante demais, minha pressão estava subindo e com a correria mal podia fazer as medições. Os médicos me pediam exames de sangue periódicos e  ultrassons mensais.

Meu tratamento durante a gravidez foi: Aplicar as insulinas Levemir, Humalog e fazer contagem de CHO (faço isso até hoje).

Dr. Ronaldo meu ginecologista ficava em cima, “puxava minha orelha” quando era necessário. Minha cidade não tinha boas clínicas, desta forma quando necessário eu ia á outras para melhor ser atendida.

Confesso que houveram momentos difícieis, porém Deus me ajudou em todos eles. Não tive complicações gestacionais, Isaac apenas teve macrossomia, por isso o parto foi adiantado. Meu filho nasceu no dia 30/11/2012 ás 13hs, 37 semanas, 3850kg e 51 cm teve uma leve hipoglicemia, nada a mais.

Isaac: O filho da promessa!


Lembro de quando cheguei no Hospital para ganhá-lo logo perguntei ao médico  ( que acompanhou a perda do meu primeiro filho):

-Dr. Eu vou morrer?

Ele sorriu e disse-me que tudo estava nos conformes, que eu não deveria me preocupar. Naquele momento, descansei e me entreguei pra Deus.

Hoje a razão do meu sorriso está em minha casa e se chama Isaac, o próprio significado do nome dele já diz o que ele faz em nossas vidas.

Minha mensagem ás DMs que pretendem ser mamães é: Não desanimem! Vc pode ter filhos sim! Com cautela, cuidados necessários e muita fé em Deus!

Eu e Isaac







Nenhum comentário:

Postar um comentário