.

Amamentação

|
Nos últimos narrei a saga do parto, nascimento, hipoglicemia no Davi e outras coisas mais, nestes posts procurei inserir informações técnicas que julguei importante para que vocês pudessem entender o funcionamento dessas. Pois bem, hoje vou falar da amamentação...

Davi está mamando no peito e na mamadeira, embora algumas pessoas me critiquem por isso pela questão do aleitamento materno, eu só respondo uma coisa: Da minha cria cuido eu!

Não estou sendo grossa apenas sei por que meu filho está no peito e na mamadeira, eu dava peito e o menino continuava chorando, era um choro sem fim a partir daí notamos que era fome, ele esvaziava os dois peitos e não se sentia satisfeito, optar pela mamadeira foi pensando também na minha ausência e na volta para o trabalho, tomo medicamento para ajudar na produção do leite. Chupeta não quis dar e nos viramos bem sem ela.


No peito...
E na mamadeira



Primeiro dou o peito á ele, este é um momento de total entrega, intimidade e muito carinho e ele adora. Logo após o peito dou 120 ml de fórmula. Dizem que amamentar emagrece, pode até ser, só que não senti isso por aqui, pelo menos por enquanto, falta emagrecer 2 quilos restantes da gestação, mais pelo menos estou mantendo... Confesso que amamentar aumentou minha fome, estou regrada na contagem de CHO  e  mexendo sempre (junto com a endocrino) na dosagem de insulina pois o gasto calórico para a produção do leite é maior favorecendo as hipoglicemias. A nutricionista também mexeu na dieta. A endocrino tá de olho na minha fome, pois comer muito e ir contando CHO, favorece o aumento de peso.

Monitorar-se tornou-se sagrado por aqui. Já pensou eu com uma hipo severa com um bebê pra cuidar? Deus me livre! E confesso que isso aconteceu há uns dias atrás, a sorte é que o Anderson estava aqui, me senti horrível, um lixo e impotente...

De madrugada amamentei o Davi, dormi, eram umas 7 horas e ele acordou chorando (tô relatando o que o Anderson me disse, não me recordo), acordei  transtornada, não falava coisa com coisa, o bebê chorava ao meu lado e não tomei consciência disso, tentei amamentar a fralda de pano dele,não tinha noção das minhas atitudes, vendo meu desespero Anderson o acalentou e deu mamadeira á ele, enquanto isso eu andava pela casa desnorteada falando pelos cotovelos, gritando... Eu só me lembro, de tentar abrir o pote de balas que fica ao lado da minha cama e de andar pela casa, me senti desnorteada, com dificuldade de raciocínio, confusa... nem lembrava que era mãe... Anderson me ajudou a corrigir a hipo e aos poucos fui voltando e percebendo minha realidade. Foi tenso! Meu esposo me ajudou mais irritou-se comigo, não acreditava no que estava vendo. Percebo que com a amamentação as hipos severas tendem ser mais severas, por isso o cuidado deve ser redobrado.

Depois dessa experiência confesso que me traumatizei, to medindo bem mais vezes e no que depende de mim to em cima do controle glicêmico, agora não sou mais sozinha, outra pessoa depende de mim e precisa que eu esteja inteira.

Amamentarei até quando ele quiser, novembro volto á trabalhar e agora estamos decidindo se ele vai ou não pra escolinha...

Várias amigas minhas DMs1 deram exclusivamente o peito, a escolha é de cada mãe, eu preferi dar os dois e estamos bem assim.

Conselho: Comam de 3 em 3 horas (você comerá um pouco mais pois o apetite será maior), monitorem-se mais, deixe balas ao seu lado sempre, beba bastante líquido e peça ajuda se sentir mal.

Desenvolvi várias técnicas para estar com o dextro em dia, meço a glicemia amamentando, trocando o bebê e fazendo várias outras atividades. Diabetes + Bebê é assim meso!

Até o próximo post!


4 comentários:

  1. Adorei o post, esclareceu a várias de minhas dúvidas.

    ResponderExcluir
  2. Chorei qdo li seu relato da hipo! As vezes me dou conta que estou de pé, ao lado do berço, na cozinha, na sala, com lembranças confusas. Não consigo distinguir quais delas são reais. Sinto-me impotente, incapaz. Mas não é verdade, pq Deus está comigo e é Quem me fortalece e me faz acordar.

    Meu marido até hoje ainda não consegue identificar qdo estou com hipo, pq são assintomáticas pra mim. E eu sei que eu fico nervosa e até agressiva, então, qdo estou acordada e me percebo irritada com coisas simples eu já me alimento. O problema é qdo estamos dormindo. Ainda bem q Deus não dorme.

    ResponderExcluir
  3. Chorei qdo li seu relato da hipo! As vezes me dou conta que estou de pé, ao lado do berço, na cozinha, na sala, com lembranças confusas. Não consigo distinguir quais delas são reais. Sinto-me impotente, incapaz. Mas não é verdade, pq Deus está comigo e é Quem me fortalece e me faz acordar.

    Meu marido até hoje ainda não consegue identificar qdo estou com hipo, pq são assintomáticas pra mim. E eu sei que eu fico nervosa e até agressiva, então, qdo estou acordada e me percebo irritada com coisas simples eu já me alimento. O problema é qdo estamos dormindo. Ainda bem q Deus não dorme.

    ResponderExcluir
  4. Se eu estiver amamentando e comer muito doce o meu bebê pode ficar diabético por tomar leite de peito?

    ResponderExcluir