.

Luciana: A maternidade chegou pela Terceira Vez em minha vida aos 37 anos.

|
Olá! Meu nome é Luciana, tenho 37 anos tinha 2 filhos Igor de 16 anos (nesta gestação ainda não era DM) e Lethicia de 11 anos, foi na gestação dela que descobri que era diabética tipo I, lembro vagamente de ter cuidado da gestação, mas não me recordava de todos os pormenores.

Após minha segunda gestação, coloquei DIU e aos 34 anos decidi tirá-lo para engravidar. Foram 3 anos de luta, fiz todos so exames e nada tinha, meu marido adiava seu espermograma e isso me afligia ainda mais...
Não me contive,precisava correr atrás disso,queria ser mãe novamente...

O que poderia estar errado???

Então, em julho de 2013 fui novamente ao Ginecologista,este me pediu vários exames e um deles foi a Hemoglobina Glicada, quando vi o resultado...9%.

Estava muito alta!

O médico me instruiu para que ela abaixasse e me dedique á isto. Em Setembro senti os primeiros sintomas da gravidez, fiquei apreensiva em contar aos outros e não estar grávida, decidi esperar mais uns dias e fui sozinha ao médico fazer o exame.

Dia 4 de outubro de 2013, peguei o resultado a noite pela internet , me deparei com tantos números que não compreendi,liguei na farmácia de uma amiga e perguntei, quando ela me disse:

-Você está grávida!

Fiquei estasiada, feliz...Sem palavras...

Fiquei ainda mais rígida com a minha alimentação, cortei muitos alimentos, não queria que minha glicemia subisse, até arroz tinha medo de comer, tanto que no inicio, perdi peso, meu Endocrino interviu e me encaminhou para Nutricionista, não continuei indo lá, não via novidades em meu tratamento.

Por falta de pequenas informações, cometi alguns erros, quando conheci a Kath ela me deu alguns toques que me ajudaram muito.

Meu obstetra era bem regrado comigo, ate meu glicosímetro ele queria ver, nas consultas perguntava ao meu marido como eu era em casa, para ver se eu mentia.



Por mais que o médico pedisse para fazer a Hemoglobina Glicada , sabemos que na gestação ela não é tão precisa, desta forma, ele preferia os dextros  em jejum e uma hora após as refeições, todos anotados em planilha. Cheguei a fazer 15 testes em um único dia. Meu irmão chegou a dar as fitas dele para mim (por que ele também é diabético), mesmo assim não conseguiamos chegar ao final do mês. Até que fui ao Posto de Saúde,contei minha história e implorei por mais fitas resgentes para o teste de glicemia.

Muitas pessoas me diziam que eu não deveria fazer tantos dextros, até mesmos os médicos, porém me sentia insegura, carregava no meu ventre um bebe e tinha que ter muitos cuidados, medir a glicemia me dava segurança.

Sempre usei, insulinas REGULAR e NPH , na gravidez elas permaneceram, no inicio comecei com certa dosagem de insulina,  mas no decorrer da gravidez, nosso organismo vai sofrendo mudanças, com isso as dosagens foram variando. Tive muitas HIPOGLICEMIAS (baixa) principalmente pela madrugada, colocava o despertador para tocar 2 vezes na madrugada e deixava meu lanche pronto no quarto para não precisar acordar meu esposo.



As hipos foram mais frequentes até os 4 meses, depois diminuiram, mais nunca sumiram, foram ate o final da gestação. Quase não tive HIPERGLICEMIA (alta), pouquissímas vezes elas me assolaram, quando elas apareciam era por que eu tinha dado uma pequena escapada na dieta, tipo numa saidinha de familia.

Disseram que no final da gestação, eu sentiria HIPERGLICEMIA (ALTA) mas foi ao contrario, tive algumas vezes. No oitavo mês  tive que suspender a REGULAR pois as HIPOGLICEMIA (baixa) continuava.

Fiz 7 pra 8 ultrassons, fiz também o ECO FETAL pra saber como estava o coração da Larissa, que por sinal estava ótimo.

Quanto ao meu peso, ganhei no total 11 kgs, pensei que teriam sido 10 kgs, porém foi 1 kg a mais , mas tá bom, na minha ultima gestação tinha ganho 10 kgs também. Engordei também, devido as HIPOGLICEMIAS que tive, ao corrigi-las  ia ganhando peso e também comi muitas vezes sem fome pra que a glicemia não caisse.

Cheguei a suspender a REGULAR para evitar hipos. Só a tomava quando saboreava alguma delícia, nos mesmos  horários recomendados pelo médico.

Lembrando do dia do nascimento...

Se aproximava as ultimas semanas ,o médico marcou minha cesárea, segundo ele, por eu ser DM  iria fazer o parto com 38 semanas pra evitar futuros problemas. Marcamos pro dia 16 de maio (2014). O médico solicitou  um jejum de 8 hs e na noite anterior ,pediu que tomasse apenas a metade da NPH.

Cheguei no hospital as 12 hs, me internei, a glicemia estava 93 mg/dl tudo normal, passei algumas horas no hospital até ir para o Centro Cirúrgico, lá os procedimentos iniciaram. Foi tudo tranquilo, os médicos super descontraídos, conversando e rindo. Minha sobrinha estudante de medicina esteve sempre comigo. As 15hs LARISSA nasceu, aquele chorinho me causou alegria e comoção.



Foi direto pro quarto comigo teve hipo de 45 mg/dl na madrugada, afinal não tinha leite no meu peito ,deram NAN pra que a glicemia voltasse ao normal, em casa como o leite do peito era pouco continuei com NAN .

Quanto a minha glicemia, no hospital tava tudo bem, eles mediam e eu também. As enfermeiras até brincavam, diziam que não era tão necessário tantos dextros.

Larissa nasceu no dia 16/05/2014, de parto agendado (cesárea), pesando 3.249 kgs(fiquei surpresa pois achei que seria maior por ser DM)  e 47cm.



Para finalizar , fui fazer minha revisão de parto, o obstetra me achou super bem, em 15 dias já estava com 9 kgs a menos, restam para perder os 2kgs.

Estou tomando anticoncepcional,  em 4 meses volto pra colocar o meu DIU Mirena .

Deixo a dica para as mamãe que querem ter o seu bebe seguindo a regra direitinho tudo vai dar certo. BOA SORTE!

Agradeço a Kath pelo apoio inicial nesta fase e quando precisei. Não poderia deixar de mencionar o Grupo de Mães Diabéticas e as meninas que em muito me apoiaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário