.

Vida de mãe, esposa, dona de casa e diabética.

|
Olá pessoal!

Sou a Daniele, conforme a Kath havia lhes dito, a partir deste mes (janeiro/2016) serei colaboradora do blog, minha ideia é ajudá-las da melhor forma possível com minhas experiências, erros e acertos. Pela correria materna e demais funções sociais, talvez eu me ausente algumas vezes, mas a ideia é contribuir da melhor forma possível.

Bom, vamos lá...

Sou diabética tipo 1 há 24 anos, atualmente utilizo insulina Lantus e humalog (caneta) para meu tratamento. 

Sou mamãe do Miguel, que está com 10 meses e é o melhor presente que pude receber de Deus.

Vou contar no texto abaixo, como foi lidar com a vida de esposa, dona de casa, mãe e diabética nos primeiros meses pós parto.

Recapitulando...

Você faz tudo certo na gestação para ter um excelente controle glicêmico, come de maneira correta, faz dezenas de medições,inclusive madrugada, anota os dextros de forma impecável, entra em contato direto com endócrino, tira todas as dúvidas e evita tudo aquilo que possivelmente lhe faria mal.

Doces ? Não! Nem pensar ! Obrigada ! Apenas na hipo...

Grande parte de nós diabéticas grávidas nos vimos nestas situações... Não é mesmo?!

Deu tudo certo, bebê nasce com saúde e a felicidade é plena. Cesárea,tranquila, cicatriza normalmente, tudo dentro dos conformes e planejado. Graças a Deus!

Mas... E depois ? Como fica o relacionamento com a diabetes com a correria do dia a dia, com a atenção voltada para o bebê ? 

Bom, eu particularmente de início, me fechei no meu mundinho e vivi os primeiros meses somente para meu bebê, não sei explicar mas não queria nada além de ficar com ele. No início até que foi tranquilo pois a amamentação manteve minha glicemia sob controle causando até algumas hipos. 

Ao parar de amamentar a coisa desandou, cuidar da casa, comida, trabalho, diabetes e o bebê, para mim, pareceu o fim do mundo... Lidar com aquele excesso de responsabilidades parecia um suplício por mais que meu marido e minha mãe me ajudassem era tudo muito novo para mim, a adaptação foi difícil, por vezes me odiava por sentir o que sentia em relação aquilo tudo... O descontrole me causou um cansaço físico enorme, minha vontade era de ficar 24hs deitada na cama, o mal estar era constante.


Mesmo sabendo que deveria dar melhor atenção ao DM não conseguia,não conseguia pelo tempo, quando tinha tempo dava preguiça, dava esquecimento...Era um misto de tudo... E a culpa vinha neste processo me dizendo:

-Se cuida, pois seu filho precisa de ti mais agora do que nunca!

E eu sabia que aquilo tudo era verdade... Já pensou eu com sequelas futuras resultado da minha “falta de cuidado”?!

Tomar insulina? Só quando me lembrava, no horário que me lembrava...Se o bebe estivesse dormindo até que eu lembrava da ultrarapida,caso contrário sem  bolus e mal mal a basal. Passei a cuidar de tudo, menos de mim. 

Resultado? Hipers de 400, 500 dlmg/ e até HI...Hipos de 17, 30, 40mg/dl . 

Meu corpo padecia, imunidade estava baixa, vez ou outra ficava doente, o ciclo seguia... 

Mesmo diante disso, Deus ainda me dava a dádiva de curtir meu filho, minha família, passearmos e sermos felizes.

Semanas atrás fui ao endócrino, fiz os exames e o que aconteceu ? Controle péssimo!

Glicada de 6.1% foi para 9.6%...Choque total! Por ai vemos que quando nos empenhamos e queremos o bom controle vem...Vi indo pelo ralo, caiu a ficha e me perguntei:

- De que adianta ter  “parido” um menino saudável criá-lo com todo amor e carinho e não poder vê-lo crescer?!

Parece mórbido isso né?! Mais é a real!

Sim, pois na medida em que eu não me cuido perco as chances que tenho de criá-lo e de até mesmo fazer a família crescer...

Os questionamentos me rondaram...

 -Quem cuidará dele?Levará pra passear?Pra escolinhaPediatra e assim por diante ?

Foi após esta retomada de consciência, este saculhão interno que voltei a olhar para mim, ainda não estou como quero, mas estou mais atenta aos horários da insulina, tentando ter uma alimentação mais balanceada e por ai vai...

Lembrando que isso é um processo, e como todo o processo,exige um certo tempo, dedicação e paciência... 

Se estou fazendo tudo certo ? Não!Não estou, acho que levará um tempinho ainda. Mas vou conseguir, vou voltar a minha hemoglobina da gestação e se possível supera-la (meta!) 

Socialmente a mulher tem mais funções, somos profissionais,filhas,irmãs,esposas,mães, diabéticas e por ai vai...Não é fácil! Mas nos lamentarmos não vai mudar nossa situação, por isso após o momento de prostração deve vir o de foco e persistência.

Com toda esta loucura,não troco minha vida por nada.

Por isso se você se identificou com este texto “tamu juntas”.

Bora lá cuidar da glicada, nos animarmos para vermos nos filhotes crescerem e gozarmos de saúde?

Bora lá deixar nosso corpo bem cuidadinho pra quem sabe vir mais um bebê?

O futuro? O futuro queridas, ele está em nossas mãos!!!!


Força! Vamos conseguir!!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário