.

Usei o FreeStyle® Libre da Abbott: Minhas impressões.

|
Dia 02/06/2016 foi lançado no Brasil o Freestyle Libre.

Eu e um grupo de blogueiros fomos convidados pela  Abbott para fazer uso do produto antes de seu lançamento oficial no Brasil (os critérios acredito que estejam ligados a nossa militância e divulgação na utilização do produto, no entanto o convite foi feito pelo laboratório, quaisquer esclarecimentos, eles serão os mais indicados para dar-lhes). Na Europa ele já é usado e nos Estados Unidos está em análise.

Eu e Luana (do blog A Diabetes e Eu) com o mesmo valor de glicemia 135 md/dL

Infelizmente não foi liberado para menores de idade, a ANVISA ainda não liberou no Brasil. Na Europa é permitido para crianças maiores de 4 anos, porém em nosso país ainda não, pois não há um documento que regulamente o uso em crianças (maiores esclarecimentos, procure o laboratório, não saber falar profundamente sobre o assunto).

Fiquei mega feliz com o convite, pensei no quanto minha vida seria simplificada medindo menos vezes a glicemia, sim por que o aparelho não isenta as glicemias capilares. Mesmo assim, pensei no meu cotidiano como mãe... E de fato tudo isso foi muito simplificado. E como!

Meu filho Davi amou o libre, pedia direto para MEDIR minha glicemia, algumas vezes foi ele que me lembrou de vê-la rsrsrs

Vamos começar do começo. Fui convidada, aceitei, recebi o produto em casa e instalei na maior praticidade do mundo.

Segue abaixo o vídeo da instalação.


                                                          Vídeo da colocação

Uso bomba de insulina da Roche sem o Smart Control, meço a glicemia cerca de 10x por dia e já fiz uso da bomba da Medtronic com sensor.Acho que o FreeStyle® Libre foi muito parceiro em meu tratamento.

Ao instalá-lo houve um pequeno sangramento que saia pelo buraco do sensor, mas o mesmo cessou, devo ter pego pequeno vaso sanguíneo e isso é considerado normal.

Quando sangrou...

Medir a glicemia inúmeras vezes ao dia foi extremamente importante, tenho o costume de medi-la a cada duas horas (antes e depois das refeições), mas com o libre pude aumentar o número de medições, medir sempre me possibilitou conseguir manter as glicemias mais próximas da normalidade. Isso facilita muito, não só no período pós-refeição, como nos períodos: menstrual, de infecções e inflamações, pois são momentos de grandes oscilações glicemias. Poder “pegar” o início de uma hipo e hiper, e intervir com correção de uma insulina ultrarrápida ou algum doce, é fenomenal!

Nos três primeiros dias senti uma diferença exorbitante entre o resultado do Libre e do glicosímetro, eu media no Libre e em seguida fazia a ponta de dedo para comparar, a princípio não confiei no aparelho devido as grandes diferenças nos resultados. Por exemplo: No primeiro dia -Dextro: 145 mg/dl – Libre: 313. Algumas vezes ele mostrou uma hipo que nem estava próxima de existir. Isso me causou grande insegurança, porém após o terceiro dia os resultados passaram a ficar mais próximos com diferenças de no máximo 30 mg/dl.

Pelo o que nos foi dito, não é indicado para gestantes , porém não é proibido.Uma.otima oportunidade para quem está neste momento importante.Vale falar com o médico!

Mas como dica digo: Quando tiver sintomas de hipo ou hiper e o valor for próximo da normalidade no Libre, faça uma ponta de dedo para confirmar o resultado, o aparelho pode não detectar uma das duas e lhe trazer problemas. Na dúvida, fure o dedo!

Em diálogo com os demais usuários e empresa, vimos que esta discrepância nos primeiros três a quatro dias é considerada normal, digamos que seria uma adaptação. Vale salientar que o aparelho não exclui as glicemias capilares. O mesmo não necessita ser calibrado por sua tecnologia Wired Enzyme.

Para ser lançado no Brasil, o aparelho necessitou da aprovação da ANVISA- área da saúde e ANATEL área de telecomunicações, pois utiliza a tecnologia NFC.

A aplicação é extremamente prática e indolor, podendo ser feita em casa sem riscos (como visto no vídeo).

A venda será feita pelo site da Abbott para maiores de idade, por CPF e com quantidade estipulada pela empresa. Neste momento, para adquiri-lo, você precisará se cadastrar no site e aguardar até poder comprar (eles entrarão em contato com vocês com base nas informações passadas no cadastro). As vendas vão começar agora, na segunda quinzena de Junho.

Para entendermos melhor o Freestyle® Libre - Sistema Flash de Monitoramento de Glicose é um pequeno sensor (semelhante a uma moeda de 1 real), aplicado na parte posterior do braço, mede de forma contínua as leituras da glicose e armazena os dados durante o dia e a noite.


O menu inicial é muito prático, sem segredos, só ir seguindo os comandos e as coisas vão dando certo.

Ao adquiri-lo você receberá neste primeiro kit: dois sensores (cada um vem numa caixa) e uma caixa com o leitor dentro. Os manuais são de fácil compreensão e o pendrive que recebi possui informações muito práticas.


Imagem do site: www.diabetes.med.br


O aplicador deve ser guardado, pois após o uso do sensor o mesmo deve ser guardado dentro deste e descartado. Recomenda-se colocá-lo no descapack juntamente com os insumos que vão para o posto de saúde.

Higienize com álcool a pele antes de colocá-lo e espere secar bem, não utilize nenhum cosmético na região, você corre o risco de descolar o sensor. Após a aplicação você poderá colocar uma fita adesiva para fixá-lo melhor caso sinta-se inseguro.

Ao colocá-lo, você deverá ligar o leitor e colocá-lo em do sensor para que o mesmo o reconheça. Uma hora depois, você está liberado para usar. Antes de uma hora, se tentar usar não vai conseguir, aparece na tela uma mensagem impossibilitando o uso.

Não passe de 8 horas para medir, este é o intervalo máximo para coleta os dados.

Não utiliza pilhas, é carregado na tomada.

Eu, Davi e o Freestyle Libre no Aquário de SP

Se incomoda? Não! Mas confesso que ao colocar a alça do sutiã, e passar por algumas maçanetas de portas eu levava um baita tranco, fechava os olhos com medo de perder o sensor pelas belas “puxadas”, mas graças a Deus não o perdi. Fica bem exposto, mas eu particularmente não me importo.


                                      Eu, Davi e o Freestyle Libre (agora em destaque) no Aquário de SP

O aparelho só pode ser usado no braço pois não há estudos que comprovem sua eficácia me outra parte do corpo.

Imagem site Abbott

 Você pode tomar banho, nadar ou praticar exercícios sem se preocupar. O sensor do Freestyle® Libre foi desenvolvido para ser resistente à água  e durar até 14 dias, o sensor é resistente à água em até 1 metro de profundidade. Não mergulhar por mais de 30 minutos.

No frio para mim foi uma beleza, eu de cachecol, camisas e blusas pude medir minha glicemia tranquilamente, era só passar o leitor no braço que o mesmo escaneava a glicemia sobre a roupa.

Qualquer problema com o leitor ou sensor o usuário poderá entrar em contato com o 0800 da Abbott, se não for considerado mau uso a troca será efetuada.

 É importante guardar a caixa do sensor até acabar o ciclo do mesmo (14 dias), pois se algo der errado com o sensor, à troca poderá ser efetuada.

O único país que possui aplicativo do libre para Smartphone é a Suécia, em meados de 2017 provavelmente o Brasil também terá.

A glicemia é “medida” por meio de um rápido scan, em 1 segundo disponibiliza o resultado.

O leitor (aparelho de medir) é compacto, leve, fácil de segurar e carregar. Pena não ter um estojo para guardá-lo...

A Tela é touchscreen (ainda não tão ágil- achei meio lentinha e às vezes travava) colorida sensível ao toque com luz de fundo, melhora a experiência do usuário, pode ser lida no escuro.

Armazena 90 dias de dados da glicose. Fornece um panorama da glicose completo do paciente ao longo de três meses. Permite inserir notas  e a inclusão fácil de alimentos e doses de insulina que facilitarão quando você for ver os gráficos em sua totalidade. Até a prévia da glicada ele fornece.

A cada scan (medição), o leitor mostra um gráfico com o passado, o presente e o futuro da sua glicose. O passado é apresentado por meio do histórico das últimas 8 horas. O presente é a sua glicose no momento do scan. E o futuro é mostrado por meio de uma seta que indica a tendência da sua glicose.

Você pode se perguntar: Como é feita a medição sem sangue na ponta do dedo? O Sistema Flash de Monitoramento Freestyle® Libre é indicado para medir níveis da glicose no fluído intersticial, isto significa que o resultado é tirado deste fluido que nada mais é que do que um liquido que envolve as celular. Por isso há pequenas variações nos valores das glicemias capilares e dos sensores.

Alguns brasileiros compraram o produto fora e agora querem saber se o leitor estrangeiro poderá ser usado nos sensores daqui. Infelizmente não.

Só poderá ser usado um único leitor por sensor, se você adquirir dois leitores (aparelho de medir) e quiser usa-los no mesmo sensor, isso não dará certo, pois para cada sensor há um número de série, que possibilita apenas um único “pareamento” por leitor.

O preço é:  R$ 599,70 o kit inicial (aparelho, manuais, cabo e carregador + 2 sensores). R$ 239,90 cada sensor, que dura 14 dias.

A venda será feita apenas pelo site com um frete de R$15,00.

A Abbot orienta a avisar as autoridades em caso de voos, para evitar possíveis transtornos, mas pacientes já o utilizaram em viagens aéreas e disseram que não ativa o alarme.

A empresa se responsabiliza em instruir profissionais interessados em conhecer esta nova tecnologia.

Pacientes com hipoglicemia reativa podem usar o produto que será de grande valia para os mesmos.

A grande dúvida é se poderemos entrar com processo administrativo ou judicial para obtê-lo. Ainda é cedo para termos esta resposta, mas acredita-se que futuramente possa haver esta possibilidade. Pois não será distribuído gratuitamente na rede sem tais ações.

A pergunta é:
- Kath, você recomendaria o Libre?

Resposta:

- Sim! Embora o preço esteja fora das minhas possibilidades para tê-lo mensalmente, ou seja, continuarei fazendo pontas de dedos, o aparelho me deu a possibilidade de observar mais atentamente minhas glicemias de forma indolor e menos incômoda, me trouxe liberdade e possibilidade de medi-la constantemente, inúmeras vezes. Mesmo havendo a discrepância de valores nos primeiros dias, e algumas pequenas diferenças nos valores, quando tudo vai se ajeitando é uma maravilha. Confesso que para mim, que vivo como louca correndo com filho, trabalho, casa, faculdade e afins, além de ter hipoglicemia assintomática, foi uma mão na roda, em contrapartida, ao me vestir nesta correria toda, quase perco o sensor na hora de colocar as roupas. Acho que o touchscreen do leitor poderia melhorar e o aparelho ganhar um estojo para guardá-lo. São pequenas coisas que podem ser relevadas, porém revistas pelo fabricante. Eu recomendo e saliento que ele não exclui as glicemias capilares. 

Bibliografia utilizada: Site Abbott

28 comentários:

  1. Um absurdo não ter compatibilidade com o MESMO APARELHO comprado no exterior. Quando eu soube que ia lançar no Brasil aproveitei uma viagem de um parente e encomendei um de fora. Agora vejo que foi dinheiro jogado no lixo, a troco de nada, porque é rigorosamente o MESMO APARELHO. Revoltante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. existe um aplicativo para Android, e as leituras se fazem x bt. Não é necessário ter o leitor. Eu tenho aparelho comprado na frança , vou ver como fazer, mas acho estranho que não sirva.

      Excluir
    2. No Brasil é sempre assim, pagamos preços exorbitantes por tudo. O aparelho que serve a João deveria servir a José também.
      Outra pergunta correlata: por quê as fitas para teste de glicemia não são todas padronizadas pela Anvisa? Assim uma fita de um laboratório X deveria servir para a fita teste do laboratório Y. Haveria então uma concorrência entre eles. Por quê será que a Anvisa não padroniza isso?

      Excluir
    3. Guilherme em qual país vc comprou e quanto vc pagou?
      Eu estava pensando em fazer o mesmo.... :(
      Pelo jeito nao vai dar certo

      Excluir
  2. Prezada Silvia, boa tarde!
    Meu nome é André, sou diabético a 30 anos, fiz a aquisição desse aparelho aqui no Brasil no dia 02 e continuo realizando os testes de glicemia capilar juntamente com a utilização do FSL. Contudo tem dado uma média de 80u de diferença entre a glicemia capilar e o resultado do FSL e após ligar para o laboratório Abbot me informaram que isso é normal e está dentro da faixa de erro aceitável (80u de diferença é aceitável???... então o que nã seria aceitável???...)
    Aconteceu isso contigo também no começo? Qual é a média de diferença de valores entre os resultados de seu FSL e o teste de glicemia capilar?

    Desde já agradeço pela atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, estou no meu primeiro sensor, instalado há 6 dias. Tenho encontrado diferenças que variam de 10 a 18u, medidas entre o FSL e tiras da própria Abbot no mesmo aparelho.
      Liguei para a Abbot e a informação que obtive foi a mesma.

      Excluir
    2. Estou a usar o aparelho há oito dias e tenho tido diferença entre capilar e o aparelho entre 23u e 88u a mais nas medições feitas com o aparelho.
      A Abbot diz que admite uma margem de erro de 30%.
      TRINTA por cento???
      Alguém viajaria num avião que tivesse TRINTA POR CENTO de margem de erro?
      Pessoalmente dei por isso quando tinha 78u no aparelho e estava tendo uma hipoglicémia. Afinal no capilar deu 54!
      Para a Abbot esta amrgem de erro é normal. Para uma pessoa com diabetes pode ser a diferença entre a vida e qualquer coisa ruim.
      E também é verdade que a medição que o aparelho obtém é a de há vinte minutos atrás!
      Porque é que estas características não constam da informação disponibilizada pela Abbot???
      Talvez porque se fossem conhecidas, talvez ninguém compraria o aparelho?
      Eu vou devolver o aparelho. Com estas margens de erro NUNCA vou estar tranquilo com as medições.
      Trinta por dento de margem de erro? Não é um dispositivo médico, é um gadget...

      Excluir
  3. Prezada Silvia, boa tarde!
    Meu nome é André, sou diabético a 30 anos, fiz a aquisição desse aparelho aqui no Brasil no dia 02 e continuo realizando os testes de glicemia capilar juntamente com a utilização do FSL. Contudo tem dado uma média de 80u de diferença entre a glicemia capilar e o resultado do FSL e após ligar para o laboratório Abbot me informaram que isso é normal e está dentro da faixa de erro aceitável (80u de diferença é aceitável???... então o que nã seria aceitável???...)
    Aconteceu isso contigo também no começo? Qual é a média de diferença de valores entre os resultados de seu FSL e o teste de glicemia capilar?

    Desde já agradeço pela atenção!

    ResponderExcluir
  4. Pelo que entendo sempre terá um deley de entorno de 20 min entre sangue e liquido intersticial. se a glicose esta subindo a capilar vai ser mais alta , se estiver descendo a capilar vai ser mais baixa ,

    ResponderExcluir
  5. GASTO POR MÊS CERCA DE R$ 140,00 COM AS FITINHAS PARA EXAME DA GLICEMIA, E COM O FREE STYLE PASSARIA A GASTAR PELO MENOS R$ 480,00.
    DADO AOS RELATOS AQUI QUE APONTAM DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE O GLICOSÔMETRO NATURAL E O FSL, ACHO QUE COMPRAR AGORA É PAGAR CARO E SER COBAIA, É MELHOR ESPERAR SOLUCIONAREM ESSES PROBLEMAS TÉCNICOS E DE PREÇO PARA AÍ SIM COMPRAR UM.
    DEVO CONFESSAR A MINHA GRANDE FRUSTRAÇÃO POIS VENHO ACOMPANHANDO O FSL FAZ TEMPO, DESDE QUE SAIU EM UMA REPORTAGEM DA VEJA. INFELIZMENTE ALIMENTEI UMA EXPECTATIVA QUE NÃO FOI CORRESPONDIDA PELO ABBOT
    ANTONIO MARTINS - BRASÍLIA - (DF)

    ResponderExcluir
  6. "FIM DA PICADA" É O PREÇO DO SENSOR.

    ResponderExcluir
  7. Muito caro o sensor para a realidade do Brasil, onde um salário mínimo é menos de R$ 1.000,00 ! Acho que vale a pena esperar mais tanto para baratear o produto (expectativa), quanto a correção dessas pequenas falhas.

    ResponderExcluir
  8. achei muito caro....não o aparelho...mais o sensor...somente p diabéticos ricos

    ResponderExcluir
  9. Each year, 11,000 People Saw Their Diabetes Mysteriously REVERSED, But Even Their Doctors Couldn’t Say Why

    Until a rogue diabetes researcher solved this decades-old medical mystery…

    Start using his natural, at-home treatment to reverse your Diabetes without medication.

    For more info please click on the following link: How To Heal Diabetes.

    Talk soon.

    ResponderExcluir
  10. Melhor começar me apresentando: 30 e poucos anos, diabético tipo I, usuário do Libre a 14 dias, troco meu primeiro sensor em 14horas, e posso, nesse início de uso, dizer que ele já mudou radicalmente meu controle e certamente a minha expectativa de vida.
    Falando agora um pouco da divergência de resultado para o capilar, quem falou que “tais características não constam da informação disponibilizada pela Abbot”, é porque não leu todo o material sobre o produto, eu comprei ciente que esta divergência existiria, muito bem explicada, inclusive li várias vezes a informação em que diz que ele não deve ser usado para confirmar uma HIPO. Para isso use o Dextro, isso está claro. Alguns relatam divergências maiores, outras menores, isso se deve ao fato de “para onde sua glicemia estará indo naquele momento” dado a diferença de tempo entre o capilar e o liquido intersticial, estabilize sua glicemia por algumas horas e conseguira o mesmo resultado em ambos os testes. Não acredito, que 80u deveriam ser “aceitáveis”, mas aqui estamos falando não da divergência da aferição, mas no tempo em que ela ocorreu (o Libre trás o resultado de 15 minutos atrás**). Falando em divergência, já comparei dois exames simultâneos com dois aparelhos de mesma marca (DEXTRO) e adivinhem? Já cheguei a mais de 40 pontos de diferença mais de uma vez. Quer resultado preciso, vai até o laboratório e colete sangue.
    Preço: Alto? Sim alto, mas sempre que me deparo com produtos novos e ligados à saúde comparo seu valor em diversos países, e não existe significativa diferença de valor (convertido), ou seja, o laboratório está trabalhando com uma margem “aceitável” e não explorando. Claro que 500-600 reais para a nossa economia é MUITO $, e o valor dele em outros mercados torna acessível à uma parcela maior da população. Mas não vamos discutir economia agora. Então sim o valor está alto, mas para quem é obrigado a fazer cerca de 8/10 capilares dia (tem medico que pede isso!), o valor gasto com tira reagente chega perto. Agora quanto ao preço do aparelho, na compra do “kit” ele sai bem em conta, com acontece com os glicômetros, comprou kit, está pagando quase que só o insumo.
    Entendam que este é um aparelho que AUXILIARA no seu controle glicêmico, vai te ajudar a entender o seu organismo, suas reações ao dia-a-dia e sua alimentação, e isso ele faz bem feito. Ele não é para tomada de decisões!
    Nos testes capilares nunca fui um exemplo, não fazia com a frequência necessária, sempre que o fazia precisava de correção porque sempre estava altamente elevada minha glicose, cuidava da alimentação mas tinha uma Hb A1c superior a 12. Sabem o quanto isso é péssimo, com o início de uso do Libre comecei a ter um maior “entendimento” de como o meu corpo reage à minha alimentação, descobri inúmeros coisas que para todos é o correto e para mim faziam um mal enorme, picos de glicemia absurdos. Primeiros dias a média registrada era superior a 350 mg/dl. Em menos de 1 semana consegui, através de medições constantes, toda hora mesmo, acertar minha alimentação assim com a insulina, coisa que antes parecia algo impossível para mim. Então só de escutar minha esposa feliz pq ela viu “gráficos” que ela achava ser impossível para mim, já compensou muito.
    Para quem falou da compatibilidade, certamente (não pesquisei) deve ser graças à Anatel que foi quem deve ter homologado frequências, etc. .. por aqui.
    ** Se não me engano a Abott afirma que o resultado reflete 5 minutos atrás, segundo meu médico a diferença capilar x intersticial chega a 15 min.


    ResponderExcluir
  11. Uso o Free Style Libre há 5 meses e estou satisfeita com ele.
    O único problema, que já foi relatado aqui, é a diferença de valores entre ele e um glicosímetro comum - no meu caso o One Touch Ultra. Ontem mesmo aconteceu isso; eu estava com sintomas de hipoglicemia, o FSL deu 56 enquanto o One Touch deu 196! Uma diferença enorme, diga-se de passagem, e isso já aconteceu várias vezes comigo...como sabemos, a sintomatologia clínica é o que conta, então tratei como se estivesse com hipoglicemia. Se eu fosse pelo aparelho antigo, não comeria açúcar para a glicemia subir, faria atividades físicas para a glicose abaixar e aí? Teria uma hipoglicemia mais séria? Acho que esse é um ponto que deve ser visto e discutido pelos endócrinos o mais breve possível. Uma dose de insulina a mais ou a menos muda completamente o quadro de um paciente diabético, e isso é muito sério!

    ResponderExcluir
  12. Olá pessoal, boa tarde.
    Uma crítica a fazer FSL é a duração de 14 dias do sensor. Ele poderia se tornar mais barato se aumentasse a sua vida útil. Creio, não tenho certeza e nem como provar, mas o contrôle da duração do sensor vem do scanner onde tem o software que inicializa o uso do sensor e conta a partir daí os 14 dias, isso não quer dizer que o sensor perdeu a sua validade, mas sim o software que determinou o fim do prazo de utilização. Desconfio que se o software não interferisse, o sensor poderia ser utilizado por muito mais tempo. É claro que essa é uma forma que o fabricante encontrou para poder vender mais, com certeza. Entendo que se nos organizarmos poderemos conseguir o barateamento do sensor através do aumento do tempo.

    ResponderExcluir
  13. Sou diabética topo I há 37 anos e as ditas "inovações" não são muito inovadoras, afinal de que adianta um aparelho desses se há diferenças tão grandes nas medições e se ainda é necessária a glicemia capilar de dígito? É apenas mais uma forma de gerar lucro para as indústrias farmacêuticas, fora que no Brasil tudo tem um taxa de impostos muito alta! Li a maioria dos relatos e não me animei a gastar mais do que já gasto com o aparelho, não vi tantos benefícios.

    ResponderExcluir
  14. Ola, comecei a usar tem um mês e meio, eu gostei, mas nunca mais tinha feito a destra. Então não posso dizer a diferença entre uma e outra. Como estou fora do Brasil, e não sabia se podia comprar aqui ou não, resolvi comprar alem dos sensores a fita free style. Bom, usei seguido duas vezes, e resolvi utilizar a fita para ver como seria. Coisa linda a fita não entra dentro do sensor. Fiquei quebrando a cabeça, agora fui olhar o nome da fita e o nome do aparelho, a fita destra e para freestyle lite e o sensor e freestyle libre. Resultado, estou com duas caixas de fitas de 50 que não cabem no aparelho. Alguém pode me dar uma ajuda? Deu vontade de comer as fitas quem sabe assim me tornaria uma pessoa ja auto conferida. Estou indignada, será que é isso mesmo? Terei que comprar outro aparelho, para usar a fita? Será que estas pessoas acham que alem de produzirmos açúcar, também produzimos dinheiro? Sugestão por favor.

    ResponderExcluir
  15. COMPREI O FREESTYLE LIBRE É COM 05 DIAS DE USO O SENSOR DESCOLOU DO MEU BRAÇO QUANDO ESTAVA JOGANDO TÊNIS ACREDITO QUE DEVIDO AO SUOR. ENTREI EM CONTATO COM O 0800 POREM APÓS 30 MINUTOS ESCUTANDO QUE TODOS OS NOSSO ATENDENTES ESTÃO OCUPADOS ME INFORMARAM QUE IRIAM ENCAMINHAR UM NOVO SENSOR PORÉM EU TERIA QUE ASSINAR UM TERMO DE RESPOSABILIDADE ISENTANTO A ABBOTT DE TODAS AS RESPOSABILIDADES QUANTO AO VÍCIO INFORMADO PELO PRAZO DE 10 ANOS. ACREDITO QUE CONFORME INFORMAÇÃO NO FOLHETO O PRODUTO DEVERIA SEU RESISTENTE ÀGUA PODENDO SER USADO NA BANHEIRA, DUCHA, NATAÇÃO E DURANTE A PRÁTICADE ATIVIDADES FÍSICAS. INFORMEI QUE NÃO ASSINARIA O REFERIDO TERMO E QUE ELES DEVERIAM RESOLVER O PROBLEMA E NÃO SE ISENTAREM DE RESPONSABILIDADE. OCORRE QUE MEU PEDIDO FOI INDEFERIDO POR ELES POIS NÃO ENCAMINHARIAM OUTRO SENSOR SEM A DEVIDA ASSINATURA. CONCLUSÃO: MENOS UM CONSUMIDOR PARA COMPRAR O PRODUTO FREESTYLE LIBRE. NÃO RECOMENDO ESSE PRODUTO ATÉ QUE ELE RESOLVAM ESSE PROBLEMA.

    ResponderExcluir
  16. COMPREI O FREESTYLE LIBRE É COM 05 DIAS DE USO O SENSOR DESCOLOU DO MEU BRAÇO QUANDO ESTAVA JOGANDO TÊNIS ACREDITO QUE DEVIDO AO SUOR. ENTREI EM CONTATO COM O 0800 POREM APÓS 30 MINUTOS ESCUTANDO QUE TODOS OS NOSSO ATENDENTES ESTÃO OCUPADOS ME INFORMARAM QUE IRIAM ENCAMINHAR UM NOVO SENSOR PORÉM EU TERIA QUE ASSINAR UM TERMO DE RESPOSABILIDADE ISENTANTO A ABBOTT DE TODAS AS RESPOSABILIDADES QUANTO AO VÍCIO INFORMADO PELO PRAZO DE 10 ANOS. ACREDITO QUE CONFORME INFORMAÇÃO NO FOLHETO O PRODUTO DEVERIA SEU RESISTENTE ÀGUA PODENDO SER USADO NA BANHEIRA, DUCHA, NATAÇÃO E DURANTE A PRÁTICADE ATIVIDADES FÍSICAS. INFORMEI QUE NÃO ASSINARIA O REFERIDO TERMO E QUE ELES DEVERIAM RESOLVER O PROBLEMA E NÃO SE ISENTAREM DE RESPONSABILIDADE. OCORRE QUE MEU PEDIDO FOI INDEFERIDO POR ELES POIS NÃO ENCAMINHARIAM OUTRO SENSOR SEM A DEVIDA ASSINATURA. CONCLUSÃO: MENOS UM CONSUMIDOR PARA COMPRAR O PRODUTO FREESTYLE LIBRE. NÃO RECOMENDO ESSE PRODUTO ATÉ QUE ELE RESOLVAM ESSE PROBLEMA.

    ResponderExcluir
  17. Comecei a usar fazem 6 dias e estou muito satisfeita com o resultado. Uma diferença de no máximo 30mg/dl nos primeiros dias. Ainda que tenha que medir a glicemia algumas vezes, o gráfico com as possíveis oscilações faz muita diferença no tratamento. No início fiquei insegura em investir com tantos pontos. Mas acho que vale a pena sentir como seu corpo reage. Considerando que quanto mais controlada sua glicemia estiver, mais precisos tendem a ser os resultados (análise não oficial, feita a partir de troca de experiências com outros usuários).
    Queria saber se algum de vcs usa algum tipo de fita pra proteger o sensor, transpiro muito e já sinto que a cola própria deu uma "soltada". Boa sorte, doces companheiros.

    ResponderExcluir
  18. Gente, é normal logo após o banho ele ficar dando HI ou então erro de sensor? to usando há 3 dias e ele da o erro e depois de mais ou menos 2 horas ele volta a funcionar normal

    ResponderExcluir
  19. grande duvida de comprar ou nao... A comodidade é excelente. Mas sua precisao é questionável. Pelo alto valor de manutencao, a grande indagacao filosofica recai nisso. Vale a pena pagar por um acompanhamento fulltime da glicemia, que no entanto não garante precisão? Ó dúvida cruel.

    ResponderExcluir
  20. Eu ganhei um aparelho para teste e o utilizei durante os 15 dias. Achei bem cômodo e não tive maiores problemas. Só achei caro o sensor e não vendido nas farmácias comuns, como São Paulo e Pague Menos. Isto dificulta a livre concorrência e ajuda no matenimento do alto preço.
    Atualmente estou, utilizando o aparelho com as tiras Freestyle Optimum. Funciona perfeito e permite gerar os gráficos.

    ResponderExcluir
  21. Tem como comprar em outro País?

    ResponderExcluir
  22. Ganhei um aparelho de presente.gostei muito.pra mim foi muito bom usar este aparelho .só não sei se consigo manter as compras dos sensores pois são muito caros. Acho que o preço mais justo seria de 150 a 170 reais.

    ResponderExcluir
  23. comprei o aparelho coloquei e simplesmente não funcionou, marcando sempre abaixo de 40ul. Entrei em contato com o fabricante e trocaram o medidor e o sensor em 5 dias sem custo algum. Que coloquei e passou a funcionar normalmente com uma diferença de 15/20ul. Vou continuar o teste por mais 15 dias para fazer uma avaliacao melhor. quanto ao preço acho caro demais.

    ResponderExcluir