.

Foi durante minha primeira gestação que descobri o DM1

|
Olá!

Me chamo Gleiciane, tenho 26 anos e sou diabética tipo 1 fez 5 anos agora dia 11/10/2016. Sou casada com o pai dos meus dois filhos há 7 anos, mas namoramos desde os meus 12 anos.

Uso as insulinas NPH e Regular desde sempre, com as benditas seringas.rsrs

Descobri o Diabetes na gravidez do meu primeiro filho, João. Eu estava de 4 meses, havia emagrecido muito, bebia muita água, comia muito, mas até aí, achei que era da própria gravidez. Até que numa consulta do pré -natal eu não consegui nem conversar com o obstetra, de tanta falta de ar. Era cetoacidose diabética...

Primeiro contato com a doença foi este, 4 dias na UTI e mais 3 no hospital...Foi um susto! Mas em nenhum momento achei que iria morrer, meu medo era perder meu bebê...

Graças a Deus segui firme na gravidez, com controle exemplar, minha glicada de 12% foi para 6,5% no final da gestação. E ele nasceu, lindo com 38 semanas de parto normal, teve insuficiência placentária e nasceu com 1,770 kgs, mas segundo o endocrinologista, nada disso foi por causa da Diabetes. 

8 meses de gestação
Hoje, com quase 5 anos de idade é um menino lindo e amoroso!

Fiz o pré-natal pelo SUS, e o parto  na época, o endocrinologista achou melhor fazer uma cesárea, pois poderia descontrolar a Diabetes, marquei a cesárea para sexta feira dia 17/02/2012. Mas acabei sentindo as dores do parto antes e no dia 15/02/2012 quarta feira, João nasceu, o ganhei numa clínica particular aqui na minha cidade mesmo.

O atendimento obstétrico da minha cidade não é bom, na época do meu menino, meu obstetra só fazia partos aqui mesmo. E como não era muito entendida do diabetes, não vi problema em ganhar ali, hoje sei que necessitamos de um hospital com UTINeo para possíveis eventualidades.

Desde o nascimento do meu filho, aquela história bom controle desabou, minhas tarefas diárias, mãe, trabalho e Diabetes não se entendiam, e não consegui mais controlar a doença, minha glicada chegou a 14%.

E no meio desse turbilhão de glicemias descontroladas, descobrimos que íamos ter outro bebezinho. Meu Deus, e agora??? Pensei tanta coisa, tantos medos, por mais que eu cuidasse da glicemia para mantê-la estável, meu corpo ainda sofria por tantas hiperglicemias e por uma glicada que insistia em não baixar o tanto que precisava.

No começo, não estava aceitando bem a gravidez, não queria outro filho, não foi planejado, mas veio, eu tinha que cuidar. Passei a comer certinho, e cuidar da glicemia novamente. Meu bebê merecia aquilo de mim, no mínimo.

Fiz todos as ultrassons, descobri que era uma menina perfeita, um pouco grande pra idade gestacional, mas nada grave. Mantive meu emprego, estava tudo bem. 

Últimos dias de gestação


Até que com 6 meses senti muita dor na lombar, o que achei que era um aborto, mas graças a Deus não era. Eram meus rins, tive uma grave infecção que atingiu meus rins e eu fiquei 7 dias no hospital, 7 longos dias. Depois de todo o cuidado, deu tudo certo, voltei pra casa, continuei meu trabalho ( sou empregada doméstica), e segui as muitas restrições que me foram passadas.

Com 34 semanas me afastei pois minha barriga tava muito grande, e com 35 semanas e 6 dias Alice veio ao mundo! No dia 17/12/2015 com 50 cm e 3,515 kgs. Parto normal. Linda, forte, sem nenhum quadro de hipoglicemia, sem nenhuma imperfeição, agarrou o peito já nas primeiras horas. Linda!

Alice com 5 dias de vida

Pesquisei muito sobre gestação e diabetes, mais que na gravidez do meu filho onde lá eu só seguia ordens médicas, na gravidez da Alice me preocupei até com o hospital que ela nasceria. O pré- natal fiz aqui na minha cidade mesmo, Sombrio/SC, e o parto optei por fazer em Tubarão/ SC, uns 100 kms daqui. Era o hospital mais próximo com UTINeo natal,morria de medo da Alice nascer com complicações.

Amamentei durante 3 meses e isso ajudou muito na glicemia, o controle era fácil de fazer, o organismo ajudava muito. Com 3 meses tive que parar com a amamentação exclusiva pois voltei a trabalhar, e de lá pra cá o controle tem sido instável.

Alice
Engordei 14 kgs e perdi 13kgs  já no segundo mês dela, peso não foi nenhum problema pra mim. Atualmente ela tem 10 meses, é uma bebê linda e muito esperta, que claramente não sofreu em nada por a mamãe aqui ser Diabética!

Com meus filhos na barriga meu controle era impecável, sem eles aqui dentro, acabo cometendo deslizes como qualquer diabético mortal.

Alice e João
Minha família pouco entende da doença ainda, tudo depende de mim, do meu controle, eles apenas observam. Cobro um pouco deles esta questão de interesse quanto ao diabetes... E assim vamos seguindo!

Agradeço muito a Deus por meus filhos terem nascido saudáveis, mas confesso que tinha muitos medos, muitos mesmo. Era cada coisa que eu pesquisava na internet que estava quase enlouquecendo. Mas Deus reservou o melhor pra mim, e se posso dizer algo pra vocês tentantes é:

“ Não desistam, planejem-se,  dêem o melhor de si em suas gestaçôes que o bebê desejado por  vocês vai nascer perfeito, lindo e saudável!
O Diabetes não me atrapalhou em nada, pelo contrário,me fez dar o melhor de mim para meus filhos, mesmo com eventuais deslizes quanto ao controle glicêmico.
Boa sorte pra vocês que tentam se tornarem mães e obrigada Kath pela oportunidade de contar minha história! Grande abraço pra vocês Doçuras .”

3 comentários:

  1. Linda !!!! Parabéns !!!! Guerreira, orgulho de você !

    ResponderExcluir
  2. Olá! Nossa, como é bom ler palavras tão maravilhosas! Estou grávida de 5 semanas, diabética a 4 anos e também li muita coisa que me deixou muito assustada. Obrigada por compartilhar sua linda história. Realmente é muito confortador! Deus continue abençoando você e sua linda família.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Nossa, como é bom ler palavras tão maravilhosas! Estou grávida de 5 semanas, diabética a 4 anos e também li muita coisa que me deixou muito assustada. Obrigada por compartilhar sua linda história. Realmente é muito confortador! Deus continue abençoando você e sua linda família.

    ResponderExcluir